terça-feira, 26 de maio de 2009

As sete maravilhas do mundo


As sete maravilhas do mundo são: Coliseu de Roma, localiza-se em Roma na Italia, o Taj Mhal que localiza-se na India, o Chichén Itza localiza-se no Mexico, Machu Picchu localiza-se no Perú, Cristo REdentor localiza-se no Rio de Janeiro no Brazil, Petra localiza-se na Jordânia, a grande muralha da China localiza-se em Pequim no norte da China.
As Sete Maravilhas foram escolhidas entre 21 candidatas, através da Internet, SMS ou linhas telefónicas de número acrescentado nos países que participaram na iniciativa, cuja cerimónia final decorreu no Estádio da Luz, em Lisboa.Na cerimónia estiveram presentes o primeiro-ministro, José Sócrates, o Presidente da República, Cavaco Silva, e o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, bem como várias personalidades nacionais e internacionais da música, do cinema e do desporto. Entre as individualidades internacionais que participaram na cerimónia destacaram-se o antigo astronauta Neil Armstrong, o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, a actriz norte-americana Hillary Swank e o actor britânico Ben Kingsley, a cantora Jennifer Lopez, entre outros.A cerimónia foi retransmitida para mais de 170 países, para uma audiência que se estimou em 1,6 mil milhões de pessoas.A eleição das novas Sete Maravilhas do Mundo é uma iniciativa da New 7 Wonders Foundation, criada em 2001 pelo antigo produtor suíço Bernard Weber, e foi já criticada pela Unesco por não contribuir para a preservação dos locais eleitos e limitar-se aos votos de quem tem acesso à Internet ou telefone.
José Raul

Nenhum comentário:

miau...miau...

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Endangered Animal of the Day

Ocorreu um erro neste gadget

Direito à imagem

DIREITO À IMAGEM (Artigo 79º)
Artigo 79.º (Direito à imagem)1- O retrato de uma pessoa não pode ser exposto, reproduzido ou lançado no comércio sem o consentimento dela; depois da morte da pessoa retratada, a autorização compete às pessoas designadas no n.º2 do artigo 71.º, segundo a ordem nele indicada.2- Não é necessário o consentimento da pessoa retratada quando assim o justifiquem a sua notoriedade, o cargo que desempenhe, exigências de polícia ou de justiça, finalidades científicas, didácticas ou culturais, ou quando a reprodução da imagem vier enquadrada na de lugares públicos, ou na de factos de interesse público ou que hajam decorrido publicamente.3- O retrato não pode, porém, ser reproduzido, exposto ou lançado no comércio, se do facto resultar prejuízo para a honra, reputação ou simples decoro da pessoa retratada.in
http://www.aacs.pt/legislacao/codigo_civil.htm